Notícias

Educação Cidadã

Ética e cidadania farão parte da educação básica em escolas públicas e privadas

publicado: 13/12/2018 11h05, última modificação: 20/05/2019 12h59
Iniciativa da CGU, Programa Um Por Todos alcançará 15,3 milhões de alunos com material da Turma da Mônica digitalizado e alinhado à Base Nacional Comum Curricular
Ética e cidadania farão parte da educação básica em escolas públicas e privadas

Conteúdos serão repassados por meio das historinhas e atividades com os personagens da Turma da Mônica

Em evento do Dia Internacional contra a Corrupção, realizado pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), nessa quarta (12), em Brasília, foram anunciados os avanços no Programa Um por Todos e Todos por Um! Pela Ética e Cidadania, com os planos de universalização em 2019. Em parceria com o Ministério da Educação (MEC), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Instituto Mauricio de Sousa, a CGU atualizou e digitalizou o conteúdo do Programa para estender a iniciativa a todos os alunos do Ensino Fundamental nas escolas públicas, do 1º ao 5º ano.

Alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), os temas propostos serão introduzidos de forma gradativa nas séries iniciais, para posterior aplicação do material didático completo no 5º ano, consolidando os conceitos até então aprendidos num total de 36 aulas. Os conteúdos serão repassados por meio das historinhas e atividades com os personagens da Turma da Mônica, numa linguagem acessível e atrativa para as crianças aprenderem, em sala de aula, a diferenciar o certo e errado em termos éticos. O programa dissemina valores relacionados à democracia, participação social, responsabilidade cidadã e respeito à diversidade.

Já no início de 2019, a parceria permitirá que os temas relacionados alcancem aproximadamente 2,5 milhões de alunos do 2º ano do Ensino Fundamental nas escolas públicas brasileiras, por meio da distribuição da revista inicial do programa "A gente se entende" (acesse a publicação). O material reúne três histórias sobre leitura, compreensão do mundo, comunicação, libras, cidadania, entre outros temas.

Com a digitalização de todos os conteúdos, a expectativa é sensibilizar, no próximo ano, cerca de 15,3 milhões de alunos do primeiro ciclo do Ensino Fundamental nas escolas públicas e privadas. “Precisamos pensar o combate à corrupção de forma ampla e pelo viés da mudança de cultura. Nós atingimos 700 mil crianças nos últimos dez anos, mas chegou a hora de darmos um grande passo à frente por meio da digitalização do material e universalização do programa” ressaltou o ministro da Transparência, Wagner Rosário, durante o evento.

Senar

A aplicação universalizada do Um Por Todos será possível após adaptação do material físico ao formato digital, interativo, com animações e games, que contemplam todo o conteúdo do caderno do estudante e do manual do professor. Tal iniciativa foi concretizada com apoio do Senar, que investiu cerca de R$ 1,5 milhão no projeto de ampliação do Programa.

Os produtos serão disponibilizados em modo offline (por meio de mídia adequada) para locais onde não haja acesso à internet ou em modo online a ser hospedado em plataforma digital integrada aos diferentes sistemas (IOS, Android e Windows Phone) e acessado por diversos canais via web (tablet, smartphones, lousa digital, etc.), para utilização por qualquer escola do Brasil, seja ela pública ou privada. Haverá ainda um curso de Educação a Distância (EAD) para o professor, visando auxiliá-lo na aplicação do programa.

MEC

A parceria firmada com o MEC também contempla a produção de cinco revistas especiais em quadrinhos (1º ao 5º ano) alinhadas às competências da BNCC e à temática da ética e cidadania. Estas revistas serão produzidas também em formato digital, interativas, online e offline, e serão disponibilizadas para todas as escolas públicas e privadas do Brasil. “Nós temos uma agenda importante de combate à corrupção que vem da educação básica, e nós temos que manter essa agenda dentro do MEC, dentro das instituições de educação. É uma vigilância constante”, afirmou o ministro da Educação, Rossieli Soares, durante abertura do evento.

Para cada uma das revistas, será disponibilizado um guia do professor, contendo orientações pedagógicas sobre a utilização em sala de aula. Ainda no âmbito da parceria, haverá a produção de 30 tirinhas em quadrinhos, avulsas e inéditas, a serem disponibilizadas em plataforma digital, bem como a produção de dez páginas de histórias em quadrinhos avulsas e cinco filmes animados de 1 minuto para TV e web. “A animação, com o charme da Turma da Mônica, irá despertar a atenção da criança que já nasceu nesta era digital”, disse a auditora da CGU, Áudria Constantin. A CGU também desenvolveu o portal Educação Cidadã para inserir gradualmente os materiais e interagir com a sociedade civil e educadores do Brasil.

Concurso de Desenho e Redação

Durante o evento, aconteceu ainda a premiação dos trabalhos vencedores do 10º Concurso de Desenho e Redação, com a participação dos personagens da Turma da Mônica. Foram reconhecidos os três estudantes do Distrito Federal e seus respectivos professores orientadores, além das três instituições vencedoras da categoria nacional “Escola Cidadã”: Unidade Escolar Alencar Mota, de Alagoinha do Piauí (PI); a Escola Estadual Professora Clotilde de Moura Lima, de Taipu (RN); e o Colégio Estadual Lavandeira, de Lavandeira (TO).

Na ocasião, foi anunciado o tema da próxima edição em 2019: “Faça o que é certo, ainda que ninguém veja”.

Confira as fotos da premiação