Notícias

Premiação

Filha de servidora do MPF na PB ganha prêmio nacional em concurso escolar realizado pela CGU

por STPC publicado: 12/03/2019 12h05, última modificação: 17/04/2019 09h54
Maria Clara, de 7 anos, disputou com 1.096 estudantes de todo o Brasil
Gabriel Wright, superintendente da CGU-PB, entrega premio a Maria Clara

Maria Clara, de 7 anos, disputou com 1.096 estudantes de todo o Brasil

A estudante Maria Clara Ribeiro de Moraes Freitas, de 7 anos, filha da servidora do MPF em João Pessoa Carla Freitas, ganhou o 10º Concurso de Desenho e Redação promovido pelo Ministério de Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU). Concorrendo na categoria “desenho” pelo 2º ano do ensino fundamental, a jovem estudante disputou com 1.096 estudantes de todo o Brasil. Na Paraíba, 83 desenhos foram inscritos na categoria disputada por Clara.

Maria Clara recebeu no dia 22 de fevereiro, do superintendente da CGU Regional Paraíba, Gabriel Aragão Wright, um tablet como premiação. Sua escola, Pio XI Bessa, e a professora orientadora do trabalho, Ana Maria Ramalho, também foram premiadas. A docente recebeu um notebook, assim como a instituição de ensino, que homenageou a estudante com uma placa de reconhecimento e um buquê de flores.

Sobre o tema abordado no concurso esse ano, “Ser honesto é legal”, a jovem vencedora afirmou que sua mãe sempre a incentivou a praticar boas ações e a ter consciência de seus atos. “Minha mãe sempre me falou que só devo ficar com o que é meu, que não devo ficar com o que é do outro. Isso é honestidade”, pontuou a vencedora.

Já Gabriel Wright ressaltou que o desenho de Maria Clara é inspirador. “Quando fomos entregar a premiação, tivemos o feedback de que é uma aluna extremamente dedicada. Desejo que ela, que faz parte dessa geração responsável pelo futuro do Brasil, continue despertando esse olhar”, afirmou o superintendente da CGU, acrescentando que não tem dúvidas de que Clara fará o papel dela “e nós teremos um país bem melhor lá na frente”.

O procurador-chefe do MPF na Paraíba, Marcos Queiroga, destacou a importância do concurso realizado pela CGU e parabenizou Maria Clara pela colocação alcançada. “Louvável a iniciativa da CGU, pois o combate à corrupção passa, necessariamente, pela mudança de mentalidade. Nada, portanto, mais eficiente do que incluir nossas crianças nesse trabalho de conscientização. É nos pequenos gestos do dia a dia que se molda o caráter, definido desde a infância. Saber que a jovem Maria Clara, de apenas 7 anos, já exala os valores da honestidade, aliando-os a uma evidente veia artística, muito enriquece nossa unidade, já que é filha de uma servidora que sempre foi exemplo de dedicação à coisa pública. Que outras crianças possam seguir o exemplo de Maria Clara!”, enfatizou Queiroga.

Feliz com a conquista da filha, Carla Freitas afirma que toda a família ficou orgulhosa. “Foi uma surpresa muito grande, nossa família ficou muito feliz e é legal saber que minha filha, com a idade que tem, conseguiu passar uma mensagem tão bonita sobre um assunto tão importante – a honestidade. A sementinha que plantei tá começando a dar frutos”, se orgulha a mãe.

O concurso - Além do ensino fundamental, outras duas categorias fizeram parte do certame, realizado no final 2018: ensino médio e educação de jovens e adultos (EJA). Mais de 11 mil estudantes de escolas públicas e particulares do Brasil realizaram inscrição – nas categorias desenho e redação.

O 10º Concurso de Desenho e Redação da CGU teve por objetivo promover a cidadania, ética e controle social por meio de reflexões e debates no âmbito educacional.